Nem demais, nem de menos: encontrar o equilíbrio é a chave do sucesso

“Depois eu vejo”, “depois eu olho”, “amanhã eu dou uma olhada”. É assim que diversos empreendedores encaram o estoque. O que muitos deles esquecem é que uma gestão desorganizada pode causar prejuízos consideráveis à empresa, seja pelo acúmulo de produtos encalhados ou pela falta deles.

Para evitar esses e outros transtornos, listamos aqui 10 segredos para uma gestão de estoque eficiente no seu negócio.

1 – Utilize um sistema virtual

O ideal é usar a tecnologia para ter um controle maior do que entra e do que sai do estoque. Um software adequado faz muito mais do que reunir os números em tabelas.

Ele pode centralizar todas as atividades e avisar quando algum produto estiver acabando, atualizar automaticamente o número de itens estocados conforme são vendidos, reduzir erros nos processos e monitorar em tempo real os níveis do estoque.

2 – Não deixe os produtos esquecidos no sistema

De tempos em tempos, é bom fazer um levantamento físico para checar se a quantidade de mercadorias no sistema coincide com a realidade. Aproveite também para mexer na disposição delas, separando-as por tipo, e verificar a data de vencimento de cada uma.

3 – Considere demandas sazonais

Nas semanas que antecedem a Páscoa, por exemplo, há um aumento na demanda por chocolates. Assim como em épocas de férias, os pedidos por certos produtos caem.

Quem trabalha com comércio precisa considerar esses cenários quando pensar no estoque. Entender o estilo do negócio e o histórico de vendas ajuda no planejamento e a determinar o tamanho do estoque útil necessário.

4 – Faça um levantamento de valores

Um estoque gerenciado de maneira eficaz é aquele que controla não somente quanto entra e quanto sai, mas quais itens saem mais, quais geram mais lucro, quais costumam demorar para sair, entre outros.

Uma visão mais ampla permite focar em estratégias voltadas para as mercadorias mais lucrativas, o que leva a um maior faturamento.

5 – Faça parcerias com fornecedores flexíveis

Procure fornecedores com os quais você possa negociar e estabelecer acordos que se encaixem mais com a realidade do seu negócio. Certifique-se de contratar uma empresa que cumpra os prazos informados e entregue as mercadorias na quantidade solicitada e na qualidade esperada.

6 – Mantenha um estoque de segurança

“Se a ideia é não deixar produtos encalhados, por que preciso de um estoque sobrando?” A resposta é simples: imprevisibilidade.

A ideia não é deixar centenas de itens encalhados, mas fazer um estudo e manter uma quantidade útil de mercadorias. Considere a possibilidade de que algum fator externo interfira e provoque uma demanda pelo produto. Ninguém quer perder o cliente por falta de mercadoria, não é?

7 – Calcule os custos para manter o estoque

Pessoa faz contas na calculadora

Armazenar mercadorias, independentemente do tipo, tem um custo. E ele precisa ser levado em consideração na hora de gerenciar o estoque. Produtos que ficam muito tempo parados são um prejuízo duplo:

  • investimentos que não deram o retorno esperado;
  • enquanto não forem vendidos, haverá custos para armazená-los.

8 – Em caso de sobras, faça promoções

Mesmo um bom gestor de estoque pode acabar com excesso de alguma mercadoria. Quando isso acontecer, a melhor saída é realizar promoções. Você pode até lucrar menos do que imaginava, mas pelo menos vai evitar um prejuízo ainda maior. Pouco faturamento ainda é melhor do que nenhum faturamento.

9 – Para uma gestão de estoque eficiente, nunca compre demais

Ter mercadorias demais significa custos de armazenamento e, no caso de serem perecíveis, perda total do investimento. Para não passar por isso, só fazendo uma análise detalhada e frequente das suas vendas.

10 – E nunca compre de menos

Não pense que comprar os produtos na quantidade limite vai resolver os seus problemas. Ter poucas mercadorias leva à falta delas nas prateleiras (físicas e virtuais) e, consequentemente, à decepção do cliente.

Logo, uma gestão de estoque eficiente se resume em uma palavra: equilíbrio.