Entregar no endereço do cliente ou fazê-lo retirar o pedido no balcão? Entenda a diferença entre os dois sistemas e descubra qual é a melhor alternativa para o seu negócio

Você tem um restaurante, bar, lanchonete ou outro negócio do ramo alimentício e não sabe qual a melhor forma de fazer o pedido chegar ao cliente, se por delivery ou retirada no balcão? Então, você veio ao lugar certo! 

Durante o fechamento dos comércios, no auge na pandemia de Covid-19, empreendedores e empreendedoras da área se desdobraram e se lançaram em alternativas para continuar funcionando. 

Nesse período, houve um aumento significativo no número de entregas e retiradas no balcão. Além disso, de acordo com uma pesquisa, 25% do público latinoamericano (incluindo os brasileiros) prefere uma dessas duas modalidades.

Mas, e agora? Como escolher a melhor opção para vender mais no pós-pandemia? Afinal, são duas formas de oferecer mais comodidade aos clientes e ampliar a região de atendimento.  

Para te ajudar nessa decisão, confira um guia completo com todas as características, vantagens e desvantagens de cada modalidade. 

Qual é a diferença entre delivery e retirada?

A primeira coisa que você precisa saber é a diferença básica entre delivery e retirada

Em poucas palavras, ambas se referem à forma como o pedido chega ao cliente. No entanto, na primeira, o estabelecimento que realizou a venda é o responsável por isso, enquanto na segunda, é o próprio consumidor.

Como funciona o sistema de delivery?

Conhecido popularmente como serviço de entrega, o delivery é o sistema em que o entregador leva o pedido até o endereço solicitado pelo cliente

Geralmente, os pedidos são feitos por telefone, WhatsApp, site, aplicativo do restaurante ou plataforma parceira.

Para que a entrega seja feita, é comum o comércio cobrar uma taxa do consumidor referente ao deslocamento. E mais: se o estabelecimento vende via aplicativos de delivery, ele paga taxas de comissão à empresa responsável. 

Se quiser saber mais sobre temas como este, assine nossa newsletter. Mandamos as melhores dicas diretamente para a sua caixa de e-mails toda semana.

Vantagens do delivery

O delivery proporciona maior comodidade para o cliente, já que o conforto de receber pedidos sem precisar se deslocar até o estabelecimento não tem preço.

Um processo de entrega eficiente, que ocorra dentro do prazo e repasse o prato inteiro (sem desmontar ou vazar pela embalagem) para o cliente, aumenta as chances de fidelização

Afinal, dois pontos fundamentais para a avaliação positiva do consumidor sobre um estabelecimento são comida boa e entrega dentro do prazo previsto.

opção de delivery

Outra vantagem de oferecer delivery é ampliar a visibilidade do restaurante. Ao estabelecer um raio de entrega, o comerciante aumenta as chances de se tornar conhecido e de atrair mais clientes.

E se o estabelecimento optar por vender em apps como iFood e Rappi, potencializa ainda mais esse cenário. Mas, neste caso, começam as desvantagens – que serão explicadas mais adiante.

Outro fator interessante deste sistema é que ele permite ter mais autonomia quanto à operação do negócio como um todo. Isso porque ter um sistema de delivery próprio auxilia no gerenciamento dos pedidos, desde o recebimento deles até a entrega, e na organização do local.

Quais as desvantagens do sistema delivery?

Como nem tudo são rosas, existem alguns pontos desfavoráveis que os empreendedores precisam considerar antes de oferecer o serviço de entrega no seu estabelecimento. 

A principal é com relação ao custo da entrega no endereço do cliente. Se você optar por contratar entregadores, precisa calcular o quanto isso vai pesar no orçamento do restaurante.

E se você pretende contar com o serviço de delivery de plataformas, como as citadas anteriormente, deve ter em mente as taxas de comissão cobradas por elas. Em alguns casos, é de até 12% sobre cada pedido realizado.

Outro problema é a necessidade da agilidade na entrega. Um processo eficiente ajuda na fidelização do cliente, mas se a experiência for negativa e ele der uma nota ruim para o serviço, pode prejudicar a imagem do local.

Como funciona o serviço de retirada?

Também conhecido como take-away, para levar ou para viagem, o sistema de retirada é aquele em que o cliente pega o pedido no estabelecimento e leva para consumir em outro local

É uma ótima alternativa para donos de pequenas empresas que não possuem um espaço físico para receber os consumidores ou para restaurantes que querem oferecer um atendimento ágil, diferenciado e personalizado, sem depender apenas do delivery. 

Nesta modalidade, o cliente faz o pedido em um dos canais de venda da casa, informa que é para viagem e retira no local.  

Quais as vantagens do sistema de retirada?

opção de retirada no balcão

O principal benefício do serviço de retirada é a redução de custos para o comerciante. Como o cliente vai até o local buscar o pedido, não é necessário um garçom para servi-lo ou um motoboy para realizar a entrega. 

Outra vantagem é oferecer mais flexibilidade aos consumidores, que podem optar por um processo mais independente, sem ter que ficar sentado esperando o entregador chegar com a comida. 

Assim, dar mais opções colabora para uma experiência positiva e, consequentemente, para a retenção de clientes. Além do mais, o consumidor economiza por não pagar frete.

Desvantagens do sistema de retirada

O principal desafio do sistema de retirada é com relação ao quadro de funcionários. Para que essa operação funcione, o comerciante precisa destacar uma pessoa para ficar dedicada à tarefa de entregar os pedidos aos consumidores que chegam ao local.  

Esse indivíduo precisa dar conta não apenas do fluxo de pratos entregues, como também de eventuais reclamações ou questionamentos sobre erros nos pedidos. 

Por isso, é fundamental escolher alguém que consiga trabalhar sob pressão e ainda atender bem os clientes.

Conclusão: delivery ou retirada – como saber qual é o melhor para sua empresa?

delivery ou retirada: qual a melhor opção

Como você viu, tanto o delivery quanto a retirada no balcão são opções relativamente simples de serem implementadas. Contudo, ambas têm as suas desvantagens e podem impactar negativamente no negócio.

Como saber qual é melhor? Aí vai de você. Saiba que uma alternativa não anula a outra. Então, se for possível, a melhor estratégia pode ser a combinação das duas modalidades.

O mais importante é avaliar qual opção contempla melhor as necessidades do seu negócio e que, acima de tudo, ofereça uma experiência de compra mais satisfatória para os clientes. 

Dica de ouro: independentemente do modelo escolhido, é de extrema importância prezar por um sistema de gestão de vendas eficiente. Assim, a possibilidade de a sua empresa crescer é ainda maior.