É preciso muita originalidade para ganhar um espaço no mundo dos food trucks. Confira dicas infalíveis para abrir o seu e ter um diferencial na hora de conquistar seus clientes

Como montar um food truck é a dúvida de várias pessoas que sonham em abrir um negócio do zero no ramo alimentício. Há anos, esses veículos circulam pelas ruas e chamam a atenção do público pela diversidade de opções que oferecem.

Tem de tudo: salgadinho, doce, sorvete, açaí, massa, sopa, hambúrguer, churrasco, crepe, tapioca, comida vegetariana, comida vegana, mexicana, japonesa, chinesa, árabe, e por aí vai.

Já faz um tempo que os food trucks estão em atividade no Brasil. Eles começaram a se popularizar por aqui em 2013 e foram se descolando da ideia de que comida de rua não é lá muito saborosa e confiável. 

Saiba como montar um food truck, quais são os custos envolvidos e 11 passos fundamentais que você precisa saber antes de abrir o seu.

O que é um food truck?

Food truck (em português, caminhão de comida) é o nome dado para um veículo adaptado e estilizado com uma cozinha dentro, que produz e vende comida na rua.

O primeiro food truck surgiu em 1872, nos Estados Unidos, por ideia de Walter Scott. Ele estacionava na frente de um jornal local e vendia tortas, sanduíches e café, principalmente para jornalistas e trabalhadores de fábrica.

Após a crise econômica de 2008, o food truck se popularizou e deixou de ter a imagem de comida barata e sem qualidade, já que muitos restaurantes que haviam fechado as portas investiram nesse modelo de comércio.

Entender como funciona um food truck é uma mudança de pensamento do “comida de rua rápida e ruim” para “comida refinada e acessível com alta qualidade”.

Afinal, existe food truck de diferentes tipos de comidas, desde lanches até vinhos, estilo “natureba” ou gourmet.

Quanto custa para montar um food truck?

quanto custa para abrir um food truck

O quanto precisa para abrir um food truck é muito relativo, pois o investimento depende de uma série de fatores, como:

  • tipo de veículo escolhido;
  • tipo de alimento que será vendido;
  • documentação geral;
  • equipamentos e estrutura necessários para cozinhar;
  • segurança e armazenamento dos produtos;
  • propaganda (pintura e adesivagem, por exemplo).

De acordo com uma estimativa do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), o valor pode variar entre R$ 50 mil e R$ 200 mil. Por isso, é preciso fazer um estudo e analisar em qual ramo você pretende e pode atuar.

Qual o lucro de um food truck?

O lucro de uma pessoa que possui um food truck depende da demanda, do número de vendas realizadas, do preço dos alimentos (tanto aqueles comprados como matéria-prima quanto os vendidos aos clientes), da localização do carrinho e até mesmo do clima. 

Suponha que você venda 150 lanches, cada um por R$ 20,00, durante oito horas por dia numa região movimentada da cidade. 

Seu faturamento no final do dia seria de R$ 3 mil. Em uma situação hipotética, tirando os custos da sua empresa, imagine que seu lucro desse 35% do valor total. Neste exemplo, você faturaria R$ 1.050,00 por dia.

Sendo assim, é só multiplicar esse valor pela quantidade de dias trabalhados no mês. Neste caso, se você trabalhasse durante 20 dias, seu lucro no período seria de R$ 21 mil. Tudo isso se seus números fossem os mesmos que o do exemplo.

O faturamento de um food truck já consolidado é muito diferente de um que está no início das operações, então pode demorar um tempo para o dono ou dona alcançar resultados positivos.

Entretanto, com muito planejamento e força de vontade você consegue montar um food truck de sucesso!

Onde posso estacionar meu food truck?

Apesar de um food truck conseguir se deslocar entre os lugares, pode ser mais vantajoso operar em um ponto fixo, dependendo do nicho de atuação e do público-alvo. As principais opções são:

  • checar com a prefeitura se há endereços previamente definidos para atuar;
  • ficar em estacionamentos ou nos populares food parks — locais ao ar livre com diversos food trucks estacionados;
  • participar de eventos em locais variados.

Só não se esqueça de levar algumas questões em consideração. Por exemplo, o modo de operação do food truck está sujeito a condições que podem afastar consumidores, como chuvas, calor e frio intensos, trânsito, barulho e poluição.

Como montar um food truck?

Segundo uma pesquisa realizada pelo Sebrae, 50 milhões de brasileiros querem abrir um negócio nos próximos três anos. Além disso, ter uma empresa é o segundo maior sonho do brasileiro.

Abrir um food truck pode ser uma ótima oportunidade para realizar esse sonho e ainda ter muito sucesso na área. Confira a seguir 11 dicas para você aprender como montar um food truck e conquistar muitos clientes com ele.

1) Organize-se antes de tudo

Existem pontos básicos que precisam ser levados em conta na hora de abrir um food truck: 

  • análise de mercado; 
  • planejamento; 
  • originalidade

Organize-se para tirar todas as ideias do papel – a partir de um quadro de modelo de negócios, como o Canvas – e definir todos os detalhes que seu carrinho exige.

Tenha em mente qual o público-alvo que você deseja atingir para elaborar todas as estratégias de forma certeira. Analisar os concorrentes e como eles trabalham também é uma maneira de conhecer algumas técnicas.

Além disso, avalie se você disponibilizará mesas e cadeiras, de quantos funcionários vai precisar, e pesquise fornecedores dos insumos que serão necessários para preparar o que você pretende comercializar.

2) Pesquise veículos para montar seu food truck

É possível ter uma cozinha sobre rodas em diversos veículos. Os mais populares são: 

  • caminhão;
  • van;
  • trailer;
  • furgão;
  • Kombi

Mas o que é melhor: optar por um food truck usado ou um novinho em folha? Eis a questão. 

Comprar um veículo zero KM custa mais dinheiro, tanto por ser novo quanto para transformá-lo em um food truck. 

Já ao adquirir um food truck usado, você economiza tempo e dinheiro, Mas talvez ele não seja exatamente do seu jeito e precise de algumas reformas básicas – tudo depende do seu gosto e do modelo de negócio que você pretende seguir.

Escolha o melhor custo-benefício para a sua realidade e leve em consideração o valor do investimento, a marca, o modelo, consumo de combustível e a potência do motor, pois esses fatores influenciam no seu negócio. 

Por exemplo, se você vende alimentos que já vão para o local de venda prontos, como bolos, não precisa de uma cozinha completa, apenas o local de armazenamento. Mas, se você vende hambúrgueres artesanais, precisará de muitos equipamentos pesados.

Portanto, neste caso, seria preciso um motor mais potente, o que demanda um alto consumo de combustível. Analise todos esses pontos e veja qual veículo é mais vantajoso para a sua empresa.

3) Vá atrás da papelada

como montar um food truck

Querendo ou não, a burocracia faz parte do processo e deve ser uma das primeiras coisas a se pensar. Corra atrás dos documentos necessários para atuar o mais rápido possível e deixe tudo legalizado para não se arriscar.

Veja a seguir os papéis que você precisa para montar o seu food truck:

  • abrir uma empresa (CNPJ);
  • registrar-se como MEI – microempreendedor individual;
  • procurar a prefeitura para saber as exigências previstas no seu município (se houver) e obter alvará de funcionamento;
  • obter registro do Corpo de Bombeiros Militar, atestando a segurança do veículo;
  • verificar as normas de Vigilância Sanitária para food truck;
  • regularizar a situação do veículo no Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) e no Departamento Estadual de Trânsito (Detran), e confirmar as modificações realizadas por meio de um laudo do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro).

Evite imprevistos judiciais, busque as instruções da sua cidade e organize tudo conforme a lei.

4) Pense na localização

Há diversos locais que você pode estacionar o seu food truck, mas qual seria o ideal? Faça um estudo do melhor lugar, com base na movimentação de pessoas, concorrentes próximos, acessibilidade, segurança e higiene ao redor.

Lembre-se de que a venda e, geralmente, o consumo acontecem ao ar livre, então é necessário ser o mais limpo e agradável possível para atrair mais clientes. 

Além disso, pense na diferença que o seu carrinho fará no local e se terá muita procura.

5) Elabore o cardápio

É comum encontrar nas ruas food trucks gourmetizados que oferecem pratos caros, como os de restaurantes, e também opções mais simples e acessíveis, com pratos mais cotidianos. 

Mais importante do que o que você vai vender é a apresentação e divulgação

Por isso, considere criar um cardápio atrativo, simples e curto para os consumidores, pensando em oferecer uma experiência positiva para eles. Afinal, food truck não é restaurante e o menu não deve ser elaborado como o de um.

Tente não abraçar o mundo ao trabalhar com várias opções de comida ao mesmo tempo, pois as pessoas ficam perdidas e demoram mais para escolher. Seja objetivo e especialize seu food truck em um tipo de gastronomia.

Pratos mais frescos e fáceis de preparar podem ser a melhor escolha, já que não dão muito trabalho numa cozinha móvel adaptada. É importante também saber como encontrar os melhores fornecedores do ramo que você escolher.

6) Busque os equipamentos para montar seu food truck

equipamentos para um food truck

Os equipamentos necessários para montar um food truck envolvem desde o veículo utilizado até os utensílios de cozinha. A estrutura adequada é fundamental para o funcionamento do seu negócio.

Fica mais fácil lidar com essa etapa ao saber o estilo de alimento que você vai vender e se seu food truck vai somente armazenar ou produzir as comidas

Assim, você evita gastos desnecessários com equipamentos que talvez você não use. Até porque qualquer quantia que você puder economizar será bem-vinda, né?

Os equipamentos mais comuns para montar um food truck são:

  • forno e fogão;
  • coifa;
  • chapa;
  • geladeira e freezer;
  • armários e prateleiras;
  • pia;
  • balcão de trabalho e atendimento;
  • utensílios para preparo (espátulas, colheres, facas…).

Fora isso, não se esqueça da instalação elétrica e do gás, e dos objetos eletrônicos para o atendimento, como computador ou celular e maquininha de cartão.

7) Ouça a voz da experiência

Nada melhor do que conversar com empreendedores que já trabalham no ramo para entender melhor como esse negócio funciona. 

Busque pessoas que estão no ramo e também aquelas que tentaram e desistiram, e peça conselhos antes de embarcar nessa jornada.

Entenda as dificuldades e onde elas erraram. Só assim você vai conseguir trilhar o seu caminho do sucesso.

Saiba que o preparo dos pratos vai além dos objetos físicos. Quem quer abrir o próprio negócio precisa estudar para se especializar e enxergar oportunidades naquilo com que se quer trabalhar.

8) Seja original

A concorrência nesse mercado é grande e você precisa apresentar um diferencial no seu produto, tanto na estética do food truck quanto na comida. 

Customize seu veículo com características visuais do seu negócio, algo que a clientela bata o olho e já reconheça aquilo que você vende. Surpreenda-a com um nome marcante e “chiclete” para fixar na mente dela.

A temática do food truck diz muito sobre ele e pode ser uma técnica para atrair possíveis compradores mesmo de longe.

9) Divulgue seu food truck

Não conte só com a sorte de os consumidores gostarem do seu comércio. Elabore ações de divulgação na internet, como promoções, descontos e programas de vantagens. 

Mantenha as pessoas informadas sobre o seu negócio e as novidades dele. Em outras palavras, fique sempre próximo da clientela.

Essa estratégia pode te auxiliar a vender mais nas redes sociais e a atingir um maior número de clientes. Teste também promover o seu food truck com cartazes, panfletos e até mesmo falando com as pessoas na rua.

10) Participe de eventos

Faça parte de eventos propícios para a comida de rua na cidade onde você trabalha, sejam eles específicos de alguma culinária ou apenas um local movimentado.

Verifique os custos que cada um tem e se há cobrança em cima das vendas ou do lugar para estacionar. 

Alguns eventos são vantajosos e servem como um verdadeiro impulso de marketing para o seu food truck.

11) Preze pela qualidade

Quando se trabalha com comida, a qualidade exigida dos produtos pelos consumidores é bem alta. 

Invista em alimentos das melhores marcas que seu investimento puder pagar e conserve-os da melhor maneira possível para assegurar uma maior satisfação e higiene na hora do consumo.

Além do mais, saiba como atender bem um cliente e crie uma relação de proximidade com ele. Fuja da comunicação seca de “vendedor e comprador” e seja gentil e simpático com todas as pessoas.

Atitudes como essas ajudam a fidelizar a clientela, garantindo um bom marketing boca a boca e, consequentemente, mais vendas.

Conclusão: vale a pena montar um food truck?

Se sua vontade de empreender envolve o ramo alimentício e você está disposto a passar por todas as etapas aqui citadas para montar um food truck, vale a pena sim!

Com planejamento e originalidade, seu negócio com certeza vai decolar. Procure analisar a rotina e os custos que você vai ter para colocar na balança o que é mais viável para a sua realidade.

Os gastos com um food truck precisam ser bem definidos para você não passar sufoco e garantir a saúde financeira dele.

Antes de se jogar nessa nova fase, conheça as ferramentas mais eficientes para gerenciar a sua empresa com excelência. Boa sorte!